Festa Nacional da Música - DE 20 A 23 DE OUT

Artistas / Homenageados


Paulo Ricardo

Paulo Ricardo é presença confirmada e receberá homenagem especial da Festa Nacional da Música desse ano em Bento Gonçalves.

Divisor de águas do show business brasileiro dos anos 80, o espetáculo "Rádio Pirata Ao Vivo" ganha reedição.

Há tempos os fãs de todas as idades pediam que Paulo Ricardo voltasse a apresentar o repertório do show histórico de 85, lançado posteriormente em um álbum que é, até hoje, o mais vendido da história da música brasileira, ganhando os palcos em uma superprodução dirigida por Ney Matogrosso.

O Rio de Janeiro foi a primeira cidade a receber a nova turnê, em 7 de setembro, batizada de Rádio Pirata ao Vivo – 35 anos. “Estreamos o show "Rádio Pirata ao vivo" na véspera do meu aniversário de 23 anos, em São Paulo, com a presença e a bênção de nosso padrinho Chacrinha, e o impacto foi imediato. As pessoas enlouqueceram com o laser e a direção precisa e sofisticada de Ney, e na semana seguinte participamos de um festival no Gigantinho, em Porto Alegre”, lembra Paulo Ricardo, que conta ainda que foi o sucesso meteórico de sua versão de "London, London", que não estava no disco de estúdio, que fez a banda fazer um registro ao vivo. “Em poucos meses, a música estava em primeiro lugar nas paradas de todo o Brasil, pasmem, sem que houvesse sido lançada em nenhum disco. Assim, decidimos registrar o álbum "Rádio Pirata ao vivo", gravado no Anhembi em Sampa, mixado em Los Angeles, que permanece até hoje como o álbum mais vendido da história do Brasil, assim como a turnê, que quebrou todos os recordes dos lugares por onde passou. Foram 250 shows em 15 meses para mais de 2,500,000 de pessoas”, finaliza Paulo.

Já para Ney Matogrosso foi a sua estreia como diretor, já em uma superprodução: "Conheci o Paulo Ricardo bem antes, quando ele era jornalista e escrevia para uma revista de música. Durante uma entrevista, ele me contou que tinha uma banda e tudo mais. Um tempo depois, quando “Louras geladas” começava a tocar timidamente no rádio, o empresário Manoel Poladian me disse que estava buscando uma banda de rock e eu sugeri que ele ouvisse os meninos. Depois de contratá-los, Poladian me perguntou se eu queria dirigir o show e a minha condição pra aceitar foi que ele me desse carta branca e condições pra fazer tudo que eu pedisse. Assim foi feito e o show teve uma produção escandalosa! A minha inspiração veio toda do filme Blade Runner: tinha raio laser e luz neon em toda a beirada do palco, que parecia uma nave espacial. Foi um fenômeno para a época". 

Paulo Ricardo, que recentemente fez uma aparição surpresa no The Voice Brasil e fez as 4 cadeiras virarem, revisita o repertório do show mais emblemático dos anos 80 em "Rádio Pirata Ao Vivo - 35 anos", que depois do Rio seguirá para outras capitais. “Sim, é exatamente o mesmo show de 85, com os canhões de raio laser e tudo mais. O mesmo show que está eternizado no DVD homônimo. O mesmo show que moveu multidões. Se você esteve lá, vai se arrepiar. Se não esteve, bem-vindo a bordo”, define Paulo. 

No repertório, "Radio Pirata", "Revoluções por Minuto", "Alvorada Voraz", "A Cruz e a Espada", "Naja", "Olhar 43", "Estação no Inferno", "London London" e "Flores Astrais".

Cadastre-se para
saber mais