Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer apresenta:

Festa Nacional da Música -

Artistas


(DA DUPLA & GUARABYRA)

Luiz Carlos Pereira de SÁ nasceu em Vila Isabel, no Rio de Janeiro. Na adolescência, mudou-se para a Tijuca e conheceu a cantora e compositora Luhli, que gravou suas primeiras músicas na Philips. Em seguida foi apresentado ao produtor Milton Miranda, na Odeon e teve seu primeiro sucesso radiofônico – o samba “Giramundo” – gravado por Pery Ribeiro.

Fez suas primeiras apresentações profissionais no palco do icônico Teatro Opinião, integrando o Grupo Mensagem (com o saudoso Sidney Miller, o hoje cineasta Paulo Thiago, Sonia Ferreira – que integra o Quarteto em Cy - e Marco Antônio Menezes) no musical “Samba pede Passagem” (do Grupo Opinião) ao lado de Baden Powell, MPB4, Ismael Silva e Aracy de Almeida. Seguiu então uma carreira de compositor, sendo gravado por Nara Leão, MPB4, Rosa Maria, Elza Soares e outros.

Com a censura ditatorial em alta a partir de 1968, dedicou-se ao jornalismo, a princípio como crítico de música no encarte “O Sol” (Jornal dos Sports) e depois no Correio da Manhã, editando o suplemento musical “Plug”, onde teve como colaboradores Torquato Neto e Wally Salomão.

Voltou aos palcos em 1972, formando – com seus amigos Zé Rodrix e Guttemberg Guarabyra – o trio Sá, Rodrix & Guarabyra, que criou o chamado “rock rural”, com sucessos como “Primeira Canção da Estrada” (Sá – Rodrix), “Hoje Ainda é Dia de Rock” (Rodrix), “Mestre Jonas”(Sá, Rodrix & Guarabyra) e “Pó da Estrada”(Sá, Rodrix & Guarabyra). Com a saída de Rodrix, Sá & Guarabyra seguiram juntos, emplacando mais sucessos: “Sobradinho”, “Espanhola” (Flavio Venturini – Guarabyra), “Roque Santeiro”, “Caçador de Mim”(Sérgio Magrão – Sá), “Cheiro Mineiro de Flor”, “Verdades e Mentiras” e “Dona” são os mais conhecidos. Em 1974 fundou com Rogério Duprat e Guarabyra o estúdio Vice-Versa, em São Paulo, onde gravaram artistas como Ellis Regina e Raul Seixas e foram criados e produzidos jingles memoráveis como “Só Tem Amor Quem Tem Amor pra Dar” (Guarabyra), para a Pepsi, e “Vem Pra Caixa Você Também” (Sá) para a Caixa Econômica Federal. Na década de 90 fez a direção musical e – com Guarabyra – a trilha sonora de “Roque Santeiro – o Musical”, sob a direção geral de Bibi Ferreira.

Sá finaliza este ano seu primeiro CD solo – o “Solo e Bem Acompanhado” - com participações especiais de Frejat, Lucy Alves, Roupa Nova, Armandinho e Golden Boys ao mesmo tempo em que segue gravando um novo CD da dupla Sá & Guarabyra. Sá é também parceiro musical de alguns dos principais autores/compositores da MPB, como Chico Cesar, Ivan Lins, Zeca Baleiro, Vítor Martins, Torquato Neto, Almir Sater, Gabriel Sater, Beto Guedes, Flavio Venturini, Tavito, 14Bis e outros.

Além das que integram seus discos de trio e dupla, ele tem ainda cerca de quatrocentas músicas gravadas por dezenas de artistas das mais diversas tendências e gerações, como Ney Matogrosso, Milton Nascimento, Pery Ribeiro, Erasmo Carlos, Simone, Elza Soares, Golden Boys, Nara Leão, Evinha, Zizi Possi, Celso Blues Boy, Gal Costa, Chitãozinho & Chororó, Marina Lima, 14Bis, Gabriel Sater, O Terço, Flávio Venturini, Ivan Lins, Roupa Nova, Sérgio Reis, Beto Guedes, MPB4, Quarteto em Cy, Biquíni Cavadão e inúmeros outros, totalizando um repertório editado de mais de 400 músicas. Ele mantém ainda a coluna mensal “Vida de Artista”, na revista “Backstage”.

Mora atualmente em Belo Horizonte, casado com a produtora artística Verlaine de Sá, com quem tem Diogo (11). Tem ainda 4 filhos de casamentos anteriores: o jornalista e escritor Miguel Sá (43, pai de Isabel) autor da biografia do baterista Robertinho Silva, a atriz Dora Sá (39), mãe de Violeta e Pablo, o cantor e compositor Tomaz Sá (35, pai de Luiz) e o estudante de Design Vicente Sá (24).

Cadastre-se para
saber mais